157ª Concentração do MGCP
27 A 29 MAIO - SERTÃ

CIRCUITO DE S. MACÁRIO

SECOS, MOLHADOS …

… e alguns ensopados a terem de trocar de roupa. Esta foi a parte menos boa da 157ª CONCENTRAÇÃO MGCP que decorreu por terras Sertaginenses, entre 27 e 29 de maio. O resto foi 5 estrelas. E o resto foi muito.

As visitas guiadas à Igreja Matriz de São Pedro, Capela da Misericórdia, Castelo e Pelourinho, passando pelo Cineteatro Tasso e alargando os horizontes sobre a Ribeira Grande com praia fluvial e piscinas, revelaram uma Vila historicamente rica e muito atenta às necessidades e bem-estar dos habitantes, no seu dia-a-dia.

Ao descer a encosta, a paragem era obrigatória na Mercearia do Largo para recolhermos um pão acabado de sair do forno a lenha e provarmos a doçaria local. Tudo oferta do nosso Sócio José Gil, mentor desta Concentração, e de Ana Celeste, sua mulher, conhecedora e visivelmente comprometida com a terra onde nasceu e foi criada.

A partir daí, seguindo a rota dos Sabores do Pinhal para a descoberta dos maranhos e dos buchos recheados, passeámos pela Alameda e atravessámos a Ponte da Carvalha, não sem antes termos feito uma foto de família com os MG e outras tantas à Ponte Filipina e ao Lagar de Vara.

O programa da tarde transportou-nos à terra de S. Nuno de Santa Maria, Cernache do Bonjardim, para visitarmos o Seminário das Missões na companhia do seu reitor, o Sr. Padre Amadeu. Mandado construir por D. João VI com a finalidade inicial de preparar sacerdotes para o Grão Priorado do Crato, também formou missionários para a China, Japão, Brasil e todo o Império Colonial Português. Deixámos o local compungidos por vermos como tanto património histórico-cultural periga por falta de apoios e como se pode missionar “cá dentro” de forma tão peculiar.

Das 22 capelas do Concelho uma há que, pela sua localização com uma vista panorâmica de 360◦ e acesso encerrável, permitiu realizar uma Prova de Rampa que mais foi um Circuito. 1.4 Km de descida e subida em piso molhado, em torno da Capela de Sta. Maria Madalena e de S. Macário, pôs à prova os mais destemidos.

Debaixo de chuva intensa tomou-se a direção do Centro Náutico do Zêzere, no Trízio, onde se retemperaram forças com um reconfortante Sunset Drink.

No jantar, o Sr. José Farinha Nunes, presidente da Câmara Municipal da Sertã, fez-se representar pelo seu Chefe de Gabinete. A entrega de prémios e lembranças ocorreu no final da refeição em que se provou o célebre cabrito estonado da Ponte Velha.

Para domingo, as previsões meteorológicas de melhoria do tempo não se confirmaram o que ofuscou a Belavista e atrapalhou o passeio ao Moinho das Freiras e à Ponte Filipina que, em envergadura, contrasta com os 170 metros de altura da ponte do IC8. O passeio da manhã acabou com a passagem por Pedrógão Pequeno e a subida à Capela da Sra. da Confiança de onde se tem uma vista soberba sobre a envolvente da albufeira do Cabril.

De volta à Sertã esperava-nos, no restaurante Sto. Amaro, a sopa de peixe da Dona Helena com que encerrámos a experiência gastronómica das iguarias locais.

Classificações:

CLASSE SPORT
Nº Sócio Nome Modelo Tempo Classificação
403 Armando Valle Féria B GT 1.09 min
570 Manuel Morais B 1.16
002 J. Preces Diniz B 1.21
746 Mário Jorge Midget 1.23
120 Isabel Tinoco B 1.28
008 J. Gouveia Fonseca B 1.33
258 Joaquim Cardoso B 1.35
798 Luís Antunes B GT 1.42
127 Pelágio Castelo Branco B GT 1.49
664 José Rodrigues Gomes A 1.54 10º
CLASSE PRODUÇÃO
390 J. Silva Carvalho F 1.16
764 Cândida Fernandes TF 1.52


Ver Galeria