155ª CONCENTRAÇÃO DO MGCP
05 MARÇO 2016 - LOURES

A primeira Concentração do ano teve por ponto de encontro o largo da Igreja Matriz de Loures, onde o Sr. Pe. Duarte Morgado nos aguardava para explicar por que razão, numa zona sempre rural, surgiu esta edificação tão rica e imponente.

A Igreja de Santa Maria é um edifício do século XVI que teve na sua origem uma capela Templária e beneficiou de remodelações sucessivas ao longo dos séculos XVII e XVIII.

Atualmente tem obras de requalificação em curso, para que não se percam as pinturas maneiristas dos seus tetos, colunas, arcos e enxalços. Também os retábulos das naves laterais e a riquíssima talha barroca dos altares, de estilo joanino, têm projetos de recuperação.

Magníficos e minuciosos, são os mármores embutidos do mestre canteiro Manuel Francisco Botelho que ornamentam o altar-mor.

Depois da visita e de um cafezinho acompanhado de bolo confecionado pela paroquiana Margarida Santos, os MG despediram-se do Cruzeiro manuelino do século XVI e atravessaram a estrada para se dirigirem ao palácio do Correio Mor que, como muitos outros, outrora serviram de veraneio a famílias nobres do passado.

No caso, sabe-se que o palácio remonta ao tempo de D. João IV (1640-1656) e que foi edificado numa propriedade das freiras do Convento de Odivelas, que inicialmente a arrendaram e depois a venderam a Luís Gomes de Elvas Coronel, que a manteve na sua família durante mais de dois séculos.

Sendo descendente de cristãos-novos o banqueiro Luís Gomes porfiou pelo uso do sobrenome da Mata e pela obtenção de um título nobre com direito a brasão, o que lhe foi concedido pelo rei Filipe II de Portugal, em 1600. Ao último correio-mor foi concedido o título de Conde de Penafiel, sendo o segundo Conde jure uxoris, elevado a Marquês.

Em 1606, é o mesmo monarca que lhe vende o título de Correio-Mor por 70.000 cruzados, “privatizando” um serviço criado por D. Manuel I para assegurar a comunicação postal e de outros bens. A família Gomes da Mata manteve o cargo até ao reinado de D. Maria I que, em 1797, o reclama para a coroa.

Foi a partir daí que o Palácio começou a entrar numa fase de declínio e acabou vendido, em 1875. Posteriormente herdado por Filipa Maria Lousa Canha, ela e o seu marido introduziram no palácio e nos jardins notáveis melhoramentos decorativos. Por terem tido uma única filha que faleceu solteira, em 26 de Dezembro de 1961, e sem descendentes diretos, a propriedade foi vendida ao Grupo Miguel Quina (Banco Borges & Irmão).

Em janeiro de 1967, o Ministro da Educação Nacional classifica o palácio como Imóvel de Interesse Público.

Atualmente o Palácio e a quinta pertencem ao grupo imobiliário FIBEIRA, e o seu dono acompanhou-nos na visita guiada pelo Sr. Prof. Moutinho Borges.

Em 1973, foi o palco de uma receção retransmitida pela RTP, onde o Duque de Edimburgo, na altura Presidente da Federação Equestre Internacional, ali foi recebido por Miguel Gentil Quina.

Em 2001 e 2008, foi o local de gravação das séries televisivas “O Processo dos Távoras” e “Equador”, respetivamente.

Recentemente tem servido para os reclames do Euromilhões.

Terminada a visita deram-se as saídas para um Rallye-Paper que terminava no Parque da Cidade onde se almoçou. Depois procedeu-se à entrega dos prémios aos quatro primeiros classificados e ao sócio estreante. Todos tiveram direito a um crachá evocativo e que funcionou como prémio de presença.

A C. M. Loures associou-se ao evento permitindo um parqueamento reservado aos MG e enviando lembranças a todos os presentes e uma outra, que por sorteio, ficou nas mãos de Armando Alves.

Classificações:

Nome do Sócio Modelo MG Pontuação Classificação Final
Perguntas Respondidas Bonificação/Penalização Tempo TOTAL de Pontos
José Inácio Júnior ZT T 1.200 + 550 1.750 1
J. Silva Carvalho F 1.400 + 300 1.700 2
Armando Valle Féria B GT 1.400 + 250 1.650 3
Luís Cunha Matos B 1.300 + 300 1.600 4
J. Gouveia Fonseca B 1.300 + 250 1.500 5
João Pimentel B 1.200 + 200 1.400 6
Manuel Jorge Midget 1.300 0 1.300 7
Luís Mirpuri Midget 1.000 + 200 1.200 8
Pelágio Castelo Branco B GT 900 + 250 1.150 9
J. Preces Diniz ZT T 1.000 + 50 1.050 10
Armando Alves TF 400 + 350 750 11
J. Pedro Cardoso B 500 + 200 700 12
Francisco Forte B GT 600 + 50 650 13
Manuel Veríssimo Midget 1.300 - 700 600 14
Carlos Ribeiro B Não participaram ou foram desclassificados
Eduardo Silvestre TF
J. Dinis Esteves A 1500
Olli Puurtinen A
Isabel Tinoco A 1600 Organização


Ver Galeria